Postado em 20 abril 2017

Em meio a tanta informação online, não é fácil se destacar e conseguir audiência para seu site. Para quem quer ser encontrado na internet, um investimento em SEO bem trabalhado pode ajudar.

O SEO – Search Engine Optimization, que, em tradução livre, significa Ferramenta de Otimização de Buscas, permite que as buscas orgânicas (ou seja, não pagas) de algumas palavras-chave levem até uma lista de sites, organizada de acordo com a relevância em relação ao que foi buscado. Quanto melhor colocado está um site, maiores as chances dele ser encontrado.

Esse ranking é feito de forma automatizada, baseada em algoritmos que analisam o site e seu conteúdo a fim de constatar se ele é bom ou não. Cada buscador tem critérios diferentes para fazer esse estudo, mas, no Brasil, o Google é o principal rankeador de sites e seus critérios são frequentemente copiados por outros buscadores.

Para garantir o destaque é preciso trabalhar “on-page”, com a otimização do conteúdo. Títulos, URLs, textos em geral, palavras-chave, nomes de imagens, tudo pode ser trabalhado para melhorar o SEO. A melhor forma de começar é pesquisando os termos mais relevantes para seu conteúdo – existem várias ferramentas para isso. Além disso, é importante utilizar palavras específicas para garantir um bom rankeamento.

Todo este trabalho de pesquisa e edição de texto é interessante especialmente por ser duradouro – um SEO bem feito que garante um bom rankeamento tem duração de longo prazo. Além disso, textos bem organizados deixam o site mais intuitivo e fácil para os usuários navegarem. Afinal, como o próprio Google afirma, conteúdo bem trabalhado e links que levam para o seu site são as melhores formas de fazê-lo se destacar nas buscas.

nhomnhom

Mesmo com tantas possibilidades de trabalhar o SEO no conteúdo do site, também é possível melhorar o rankeamento graças ao seu desenvolvimento. Confira algumas formas:

Semântica do HTML
O site deve ter uma estrutura semântica, pois assim os robôs dos mecanismos de busca sabem o que tem em cada área de acordo com a tag utilizada. Por exemplo, na tag h1, automaticamente será o título principal da página; já a h2 são subtítulos; h3, subtítulos de menor importância; e assim sucessivamente até o h6. Utilizar a tags como <ul> para indicar listas, <nav> para navegação, <section> para seções e etc também ajuda.

headings

Carregamento das páginas
As páginas devem carregar rapidamente para que os usuários não desistam de acessar o site. Acessos curtos contam como rejeição, afinal, se o usuário ficou pouco tempo, ele não viu algo bom. O carregamento rápido também é importante para os robôs, pois eles não ficam muito tempo em uma única página. Se demorar muito para carregar, eles vão ler bem pouco, avaliando o site de forma errada sem ver todo o conteúdo disponível.

DA (Domain Authority) e PA (Page Authority)
“Autoridade de domínio” é a pontuação do domínio de acordo com vários requisitos, como qualidade/quantidade de links externos, número de visitas e de visitantes, tempo de permanência nas páginas, entre outros. Quanto maior o DA, maiores as chances do site aparecer primeiro nas buscas, e mais tempo os robôs passarão lendo. A pontuação do PA (autoridade de página) funciona da mesma maneira, mas de forma individual para cada página, de acordo com seu conteúdo. Essas pontuações foram pensadas pelo Google como solução para páginas com conteúdo pensado apenas nas palavras-chaves, gerando textos repetidos e focados apenas na leitura dos robôs, e não na dos usuários. Com esse sistema de avaliação, DA e PA, os conteúdos devem ter maior qualidade, já que as avaliações focam especialmente no comportamento do usuário em relação aos sites.

Untitled-1

Considerando os benefícios do SEO, muitos sites utilizam meios não muito corretos para melhorar seu rankeamento nos buscadores. Conhecidos como Black Hats (em homenagem aos chapéus dos vilões de filmes de velho oeste), eles têm a intenção de burlar os mecanismos de rankeamento, garantindo que o site se destaque. Se descobertos, podem ser completamente removidos dos buscadores. Por outro lado, existem estratégias inteligentes para destacar um site nas buscas sem trapacear, as chamadas White Hats.

Algumas práticas de Black Hat são:

  • comentários automatizados em posts de blogs, pois links externos para um site melhoram sua posição no ranking.
  • páginas falsas que “enganam” o buscador sobre seu conteúdo: enquanto o usuário vê uma página mal feita, o buscador analisa uma página perfeita para SEO.
  • palavras-chave incoerentes mas muito atrativas, que colocariam o site em uma posição de destaque.
  • excesso de utilização de palavras-chave, de forma que torna a leitura ruim, entroncada e sem sentido.